Cuidados gerais com gatos idosos

Um gato tem estimativa média de 15 anos de vida, porém existem relatos de animais que ultrapassaram os 25 anos de idade.

por George Augusto — publicado 16 mar 2015 - 19:03

Os gatos são animais incríveis, que deixam muitas pessoas apaixonadas pelo mundo inteiro. O felino, desde a sua fase de filhote até a sua fase jovem, proporciona muitas risadas aos seus tutores, quando brinca com bolas de papel e corre atrás dos pés das pessoas pela casa. No entanto, em alguns casos, acontece do tutor só criar o animal enquanto ele é útil, fazendo com que, ao chegar à  sua velhice, o animal seja doado ou jogado na rua. O pet, quando chega à velhice, precisa de um cuidado redobrado, sendo necessário muita paciência e dedicação por parte dos seus tutores.

Um gato tem estimativa média de 15 anos de vida, porém existem relatos de animais que ultrapassaram os 25 anos de idade. Juntamente com os avanços dos anos, os gatos, assim como os seres humanos, começam a apresentar doenças e sinais típicos da fase idosa. É muito frequente encontrar gatos idosos, com: Artrite, Neoplasias, Diabetes Mellitus, insuficiência renal, perda de dentes, entre várias outras patologias. Os sinais que o animal apresenta quando está idoso são vários, tais como: Dormir longos tempos, Andar mais lentamente, Engordar, entre vários outros.

O principal para que seu gato idoso leve uma velhice com qualidade é sempre manter os cuidados corretos. Abaixo serão citados alguns cuidados essenciais que o tutor deve seguir com felinos geriátricos.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Ida rotineira ao médico veterinário: Esse ponto é o mais importante do todos. O animal idoso, como dito anteriormente, na sua maioria, apresenta doenças sistêmicas que necessitam de um acompanhamento até o fim da vida. Os exames complementares devem ser feitos rotineiramente, como: Exame de sangue, urina, fezes e etc. Outro exame importante é a ultrassonografia, onde se verificará os órgãos vitais de forma minuciosa.

Controlar o peso: É bastante comum gatos, quando chegam à velhice, apresentarem aumento do peso corpóreo. Em muitos casos, esse aumento do peso é devido a alterações hormonais, como: Hipotireoidismo ou a Diabetes Mellitus. O pet deve manter um peso de acordo com o seu tamanho. Lembre-se, gato gordo não é sinal de saúde.

Alimentação correta: Quando o felino chega nessa fase da vida, pode apresentar bastante perda de dentes. Com essa ausência, a mastigação fica prejudicada, afetando assim a digestão do gato. Não se deve oferecer para gatos com grandes perdas dentárias, comidas grandes e nem duras. Leve-o para um médico veterinário para que seja feita a dieta correta.

Passeio: É muito importante que o animal tenha contato com a parte externa da casa. Animais que vivem unicamente dentro de uma casa ou apartamento sem que tenha “banho de sol”, traz um resultado extremamente maléfico. Os gatos necessitam do sol para reposição de vitamina D. Isso ajuda bastante na velhice, já que  favorece os ossos, coração, tendões e músculos. É essencial para uma boa qualidade de vida do pet.

Os gatos podem viver mais de 20 anos se forem tratados com cuidado, atenção, respeito e carinho. Siga as recomendações do médico veterinário de sua confiança e tenha seu pet sempre ao seu lado.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

deixe seu comentário:
  • Ana Cristina Nunes de Almeida

    O meu esta Com 10 anos ,firme e forte,e muito fofo!

  • Raquel

    Tenho dois gatos, um de 14 e outro de 11 anos, também um cão de 9 anos! Só velhinhos aqui rs
    p.s.: lindo seu gato Ana Cristina!

  • Elieta Barbieri

    ola tenho uma gata que esta com 15 anos e com muita saúde, o nome dela é Kitty ,eu e minha família a amamos muito.