Sinais de que o seu gato está ficando senil

Quando o pet atinge uma idade entre 10 a 12 anos, já é classificado como animal idoso, devendo o tutor ficar sempre atento à sua saúde e comportamento.

por George Augusto — publicado 30 ago 2015 - 19:27

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Os gatos são animais que normalmente tem uma perspectiva de vida maior, comparados com outros bichos de companhia.  Em média, os felinos domésticos vivem 16 anos de idade, porém existem gatos que ultrapassam os 20 anos de idade. Quando o pet atinge uma idade entre 10 a 12 anos, já é classificado como animal idoso, devendo o tutor ficar sempre atento à sua saúde e comportamento. Assim como nós, seres humanos, os gatos começam a demonstrar sinais típicos da velhice, porém em alguns animais esses sinais não são tão aparentes. Isso irá variar de gato para gato. De um modo geral, os principais sinais de que um gato está senil, são:

Diminuição na ingestão de comida: Esse é um dos sinais mais comuns de ser percebido pelo tutor. Muitas pessoas levam seu animal para a clínica veterinária alegando que ele diminuiu a quantidade de comida ingerida. No entanto, isso não oferecerá nenhum risco ao pet. Contudo, se ocorre a anorexia (parada total da alimentação), deve ser investigada a sua causa, pois seus desdobramentos podem ser fatais.  A diminuição da ingestão de água deve ter a atenção de um médico veterinário, pois é muito comum os gatos serem portadores de doenças renais.

Perda dentária: Os gatos, conforme vão ficando idosos, podem começar a perder seus dentes. Isso ocorre por inúmeros motivos, no entanto os problemas periodontais são os mais comuns. Existem animais que não perdem elementos dentários na velhice, porém podem apresentar os dentes escurecidos.

Mudança no comportamento: Conforme os gatos vão ficando senis, as brincadeiras vão ficando cada vez mais raras. Eles tendem a ficam mais parados e se movendo lentamente, evitando correr e até mesmo pular. Alguns animais se tornam mais agressivos, porém isso não é uma regra e dependerá de animal para animal.

Obesidade: Normalmente, os gatos por ficarem mais letárgicos na velhice, tendem a ganhar peso com mais facilidade. Existem animais que perdem peso consideravelmente, porém, neste caso, a causa deve ser investigada. Normalmente,  a presença de alguma doença tem associação com a perda de peso.

Aumento do sono: É bastante comum observar em gatos idosos o aumento significativo do sono. É possível encontrar gatos na fase senil que dormem de 18 a 20 horas por dia. Isso é totalmente normal nessa fase, porém caso o tutor perceba outra alteração, deve levar o pet a um médico veterinário.

Perda do brilho do pelo: Os gatos quando chegam à terceira idade podem ter alterações em seus pelos, principalmente no brilho. O pelo pode se apresentar de uma forma mais opaca e até ressecado. Algumas vezes, isso pode estar associado à doença de pele. Nesses casos, um profissional deverá ser consultado.

Aparecimento frequente de doenças: Os animais idosos tendem a ter uma saúde mais frágil comparada com os mais novos. Com isso, é comum problemas de pele, tumores e até problemas cardíacos. O mais indicado é que o gato idoso tenha um acompanhamento trimestral com o médico veterinário.

Procure manter o seu animal idoso no interior de sua residência, evitando que ele vá para a rua. Os gatos tendem a ficar mais lentos e responder menos a situações inesperadas, o que poderá favorecer que venha a sofrer machucados.

 

[ george ]

deixe seu comentário: