Tara, a gata, salva criança de ataque canino

Gata Tara se tornou uma celebridade depois de ter salvo o garoto Jeremy Triantafilo.

por Samantha Kelly — publicado 24 maio 2014 - 11:43

A gata Tara, da familia Triantafilo, se tornou uma celebridade depois do vídeo em que ela aparece defendendo Jeremy Triantafilo, o garotinho de 4 anos, de um ataque canino ter sido postado na internet.

Com muita rapidez e assertividade, a gata consegue espantar o cão, que já estava atacando Jeremy na perna. Felizmente, o ataque foi na perna e apesar de ter levado alguns pontos, a criança já está em casa e espera-se que tenha uma recuperação completa.

Jeremy e Tara. Foto: Reprodução

Jeremy e Tara. Foto: Reprodução

No entanto, esse acidente poderia ter sido muito mais grave e potencialmente fatal, caso não houvesse a presença da gata Tara e da mãe do garoto por perto.

O cachorro, que nao teve seu nome divulgado, é um mix das raças Labrador Retriever com Chow Chow e pertence aos vizinhos da família Triantafilo. Na hora do ataque, o cão havia fugido do quintal.

Como é muito comum em casos como esse, a grande mídia noticiou o caso como sendo um Pit Bull, talvez por preguiça de pesquisar ou por instintivamente ligar os cães pertencente ao grupo dos Pit Bulls como agressivos, apenas aumentando o preconceito.

Não se sabe ao certo o motivo do cão ter apresentado esse comportamento predatório, e segundo a adestradora britânica Victoria Stilwell, que analisou o vídeo e o momento do ataque, é muito provável que essa não tenha sido a primeira vez que o animal tenha agido de maneira imprevisível. No caso, os tutores do cão são os responsáveis e devem perceber quando o pet precisa de ajuda e quando o comportamente sai do controle, representando um perigo para os que vivem ao seu redor.

O cachorro foi entregue voluntariamente para as autoridades e está em observação. Os pais de Jeremy não irão prestar queixa e continuam amigos com os vizinhos e tutores do cão.

Jeremy e Tara. Foto: Reprodução

Jeremy e Tara. Foto: Reprodução

Diferente do que o site Dogster noticiou, nós não acreditamos que o cão seja a única vítima verdadeira da situação. O cachorro, sem dúvida, deveria ter sido ajudado muito antes, e agora enfrentando o perigo iminente de ser eutanasiado, sua vida está em risco.

Mas não se deve esquecer que a criança foi atacada e agredida fisicamente, e que as cicatrizes não só físicas, mas emocionais, podem persistir de um caso como esse. O trauma causado em todos os envolvidos não deve ser diminuído.

Gostaríamos de ver o cachorro ter uma outra chance, com responsabilidade, por pessoas que possam ajudá-lo verdadeiramente.

Para quem quiser seguir Tara, ela ganhou uma página no facebook: Tara – The Hero Cat (Tara, a gata heroína, tradução livre).

Você também pode acessar uma petição que pede que o cão não seja eutanasiado AQUI.

 

 

ATUALIZAÇÃO: O cachorro, de nome Scrappy, foi eutanasiado no abrigo de Bakersfield 10 dias após o ataque.

Fontes do site norte-americano TMZ declararam que o cão tentou morder os funcionários que se aproximavam dele, até mesmo os que tentavam alimentá-lo.

RIP.

deixe seu comentário: