Clamidiose Felina

Acometendo principalmente os gatos filhotes, essa doença tem sido encontrada principalmente em locais que tem gatos aglomerados.

por George Augusto — publicado 28 mar 2015 - 13:04

A Clamidiose é uma doença bastante comum em gatos do mundo inteiro. Essa moléstia afeta dois sistemas dos felinos: o respiratório e o ocular. Muitas pessoas confundem a Clamidiose com uma simples conjuntivite, já que o sinal mais chamativo é a inflamação dos olhos. Acometendo principalmente os gatos filhotes, essa doença tem sido encontrada principalmente em locais que tem gatos aglomerados. Em muitos casos, o filhote de gato é infectado pela Clamidiose pela própria mãe, portadora da doença, por isso antes de por a fêmea para cruzar, o tutor deve levá-la a uma clínica veterinária para avaliação.

A Clamidiose é ocasionada pela bactéria Clamidia Psittaci, que é transmitida por contato direto do animal sadio com as secreções do animal infectado. Os animais que são submetidos ao estresse ou a uma nutrição inadequada, são mais susceptíveis a contrair a doença, devido à queda na imunidade. Essa doença é grave e pode levar o felino a óbito.

Clamidiose-felina-gatos-saude

Foto: Reprodução

 

Os sinais clínicos que um gato portador da Clamidiose pode apresentar são bem característicos, porém uma pessoa leiga pode confundir facilmente com outras doenças. Como dito anteriormente, muitas pessoas resgatam gatos na rua com inflamação nos olhos, e sem a consulta de um profissional, medicam o pet com colírios e o colocam junto a outros gatos. A clamidiose é uma doença altamente contagiosa, e em questão de dias, pode levar a uma epidemia no gatil.

Os principais sinais clínicos que podem ser observados em um gato infectado, são: Conjuntivite, podendo ocorrer uma severa inflamação na pálpebra e nos olhos; Corrimento nasal e ocular persistente; Espirros; Dispnéia (dificuldade respiratória); Febre; Anorexia (não se alimenta); Pneumonia; Relutância ao exercício físico; Prostração, e em casos mais graves, o óbito. É importante enfatizar que nem todo animal exposto à bactéria vai desenvolver a doença. Isso dependerá da resposta imunológica de cada animal.

O diagnóstico, como ressaltado no decorrer do texto, deve ser feito impreterivelmente por um médico veterinário. A falta de conhecimento por parte das pessoas que resgatam os animais,  pode levar a um falso diagnóstico. O profissional irá primeiramente efetuar uma anamnese minuciosa junto com o tutor. Normalmente, através dos sinais clínicos que o animal apresenta pode-se se fechar o diagnóstico, desde que o exame seja feito pelo profissional habilitado. O exame laboratorial pode ser pedido, caso o médico veterinário ache necessário.

O tratamento para a Clamidiose em gatos é feito através de uma terapia medicamentosa escolhida pelo profissional. Em casos mais graves, o felino necessita de uma terapia de suporte, como por exemplo, a fluidoterapia. O tratamento irá depender do quadro que o animal apresentar na ocasião da entrada na clínica veterinária.

A melhor forma de combater a Clamidiose Felina é através da prevenção. Atualmente, existem vacinas para prevenir essa doença nos gatos. Um gatil vacinado anualmente, é um gatil saudável, favorecendo um bem estar animal. A aglomeração de gatos também deve ser evitada para que não haja uma disseminação rápida de qualquer moléstia. A ida rotineira a um médico veterinário pode ajudar a manter seu gato saudável e longe da Clamidiose Felina.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

deixe seu comentário: