Hidronefrose em gatos

A hidronefrose é a dilatação da pelve renal, originada na maioria das vezes por uma obstrução.

por George Augusto — publicado 4 maio 2015 - 19:41

A hidronefrose é uma doença bastante comum entre os felinos, principalmente nos gatos domésticos. Essa moléstia pode acometer gatos, independentemente de idade ou sexo, no entanto os felinos machos e idosos são mais suscetíveis ao aparecimento da hidronefrose. Por se tratar de uma doença que acomete o sistema renal do pet, mais precisamente os rins, deve-se ter uma atenção muito especial, pois, uma vez não tratada, pode levar ao óbito do animal.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A hidronefrose é nada mais nada menos que a dilatação da pelve renal, originada na maioria das vezes por uma obstrução. Nesse caso, os maiores causadores da obstrução são neoplasias, cálculos, estenose do ureter, entre vários outros fatores distintos. É bastante comum também, nos gatos machos, a obstrução da uretra. Como os gatos possuem um pênis muito pequeno, a sua uretra possui uma luz muito estreita, fazendo com que seja muito fácil a obstrução por cálculos. A falta de micção (ato de urinar) prolongada pode levar a um quadro de hidronefrose.

A hidronefrose em gatos é uma patologia silenciosa, e tem sua evolução bastante rápida. Muitos tutores só conseguem perceber alguma anormalidade no pet depois de um tempo, principalmente num grau mais avançado da doença. Quando o animal apresenta a doença num grau avançado, pode apresentar lesões permanentes.

Os sinais clínicos de um gato portador de hidronefrose podem variar desde apenas um sinal ou até vários. Dessa forma, o tutor deve estar sempre alerta a qualquer anormalidade no comportamento do pet. As principais sintomatologias, são: Hematúria (presença de sangue na urina); Disúria (dificuldade de urinar); Anúria (ausência de urina); Vômitos; Febre; O animal apresenta dor ao ser tocado na região do flanco; Distensão abdominal; Letargia; Anorexia e entre outros.

O diagnóstico deve ser feito unicamente por um médico veterinário. É sempre indicado que o tutor procure uma clínica bem estruturada, pois o pet deverá passar por vários exames específicos. O profissional, primeiramente, irá fazer um exame clínico a fim de encontrar alguma anormalidade, como por exemplo:  A sensação dolorosa na região do flanco. Em seguida são passados exames específicos, como por exemplo, a ultrassonografia. Nesse exame é verificado o tamanho do rim, e se houve ou não uma dilatação da pelve renal do paciente.

O tratamento, em muitos casos, ocorre a intervenção cirúrgica imediata. Quando a doença for tratada na sua fase inicial, apenas a desobstrução e a terapia medicamentosa feita de forma contínua pode dar um bom prognóstico para o pet. Nos casos em que a moléstia foi diagnóstica de forma tardia, normalmente a remoção do rim acometido (Nefrectomia) cirurgicamente é a melhor escolha. A internação em ambos os casos é indicado, pois o animal terá que ter uma estabilização do quadro clínico para que haja o início do tratamento.

A prevenção para a Hidronefrose é que haja sempre água limpa para o pet tomar. A falta de ingestão de água, pode ser prejudicial. A ida rotineira a uma clínica veterinária ajuda bastante a prevenir afecções renais. Quanto mais cedo a doença for descoberta, mais chance o animal tem de conseguir uma excelente recuperação.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

deixe seu comentário: